Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

ECONOMIA ABRANDA

“Abrandamento de forma significativa.” Assim caracterizou o Instituto Nacional de Estatística o indicador de actividade económica até Julho de 2004. No entanto, o indicador de clima económico melhorou no mês passado.
18 de Setembro de 2004 às 00:00
O INE disse ontem, num comunicado sobre a síntese económica de conjuntura, que “as indicações do lado da procura interna apontam para algum abrandamento do consumo privado, tanto na componente de bens correntes como na de bens duradouros.” Quanto ao investimento, o organismo especializado em estatística afirmou que se mantém a recuperação. No mercado de trabalho, de acordo com a mesma fonte, “registaram-se sinais de agravamento do desemprego e de diminuição do emprego, se bem que as expectativas dos agentes económicos tenham melhorado.”
O Banco de Portugal também se pronunciou sobre a nossa actividade económica. A instituição governada por Vítor Constâncio falou em estabilização do indicador, “confirmando a interrupção da tendência de pronunciada melhoria” desde o quarto trimestre de 2003.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)