Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Economia global está "a enfraquecer" por a falta de confiança e paralisia política

A economia global está "novamente a enfraquecer", sobretudo devido à falta de confiança e à paralisia dos decisores políticos, alerta a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) num relatório divulgado esta terça-feira.
27 de Novembro de 2012 às 11:31
Passos Coelho tem uma economia global "novamente a enfraquecer", que irá dificultar a recuperação de Portugal
Passos Coelho tem uma economia global 'novamente a enfraquecer', que irá dificultar a recuperação de Portugal FOTO: EPA

"Após cinco anos de crise, a economia global está novamente a enfraquecer", escreve Pier Carlo Padoan, economista-chefe da OCDE, no editorial de um documento de previsões para 2013 e 2014.

A OCDE prevê que, para a média dos seus 34 membros (quase todos economias avançadas, entre as quais Portugal), o crescimento do PIB será 1,4% em 2013 e 2,3% em 2014. Esta taxa esconde, contudo, grandes discrepâncias entre os EUA, onde o crescimento estará acima dos 2% anuais, e a zona euro, onde a recessão deverá prolongar-se para o próximo ano, com uma contracção de 0,1%, com uma retoma de 1,3% em 2014.

A OCDE prevê também uma "deterioração generalizada" das condições do mercado de trabalho nos seus países membros - mas sobretudo na zona euro.

Porque é que a economia continua em crise? A OCDE aponta várias causas, a principal das quais é "falta de confiança". Este factor, por sua vez, reflecte "respostas políticas insuficientes ou ineficazes".

Pier Carlo Padoan argumenta que o problema nem é o de identificar as soluções para a crise, mas sim de "uma incapacidade de chegar a consensos relativamente às respostas políticas".

Para Portugal, a OCDE prevê que, em 2013, a economia se contraia mais 1,8%, recuperando ligeiramente (0,9%) em 2014. A taxa de desemprego deverá atingir os 16,9% em 2013 e 16,6% em 2014.

OCDE GOVERNO UE FMI
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)