Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Economia portuguesa está a 95,4% do nível pré-pandemia, revela estudo

Cenário central continua a prever um crescimento anual de 3,5% com um intervalo entre 2% e 5%.
Lusa 30 de Julho de 2021 às 16:00
Economia portuguesa
Economia portuguesa FOTO: Getty Images
O Produto Interno Bruto (PIB) português estava, no segundo trimestre, a 95,4% do nível do quarto trimestre de 2019, que antecedeu a pandemia de covid-19, de acordo com a Universidade Católica.

"Em nível, o PIB está a 95,4% do registo do 4.º trimestre de 2019, o último sem os efeitos da pandemia e associados confinamentos, ou 1,5 pontos percentuais acima do nível do 4.º trimestre do ano passado (93,9%), também aferido na mesma base", pode ler-se na leitura rápida enviada à Lusa pelo núcleo de estudos da Universidade Católica (Forecasting Lab - NECEP).

O NECEP reagia assim aos números do PIB hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), um crescimento de 4,9% no segundo trimestre face ao primeiro, e de 15,5% face ao mesmo período do ano passado.

Quanto à evolução em cadeia, o núcleo da Católica destaca que se tratou "do crescimento mais acentuado desde o início das atuais séries das contas nacionais em 1977, com exceção do 3.º trimestre do ano passado em que a economia recuperou 13,4% após o confinamento severo da primavera de 2020".

"Desta forma, o andamento do PIB no trimestre findo reflete, fundamentalmente, a compensação pelas perdas acumuladas durante o confinamento do último inverno, igualmente rigoroso", lembra o NECEP.

Quanto à evolução homóloga, "variação foi também anormalmente elevada (15,5%) por influência, quer do referido 'ressalto', quer da base anormalmente baixa do 2.º trimestre do ano passado".

"O 2.º trimestre foi o melhor desde o início da pandemia, se bem que mantendo ainda um importante desvio face a 2019, próximo dos cinco pontos percentuais", pode ainda ler-se na leitura rápida enviada à Lusa.

O NECEP alerta, no entanto, que "a manutenção da procura externa líquida no terreno negativo é um dado perturbante na medida em que reflete a situação difícil vivida no turismo e demais exportações de serviços, impedindo a recuperação plena do PIB face a 2019".

Esta circunstância "deverá penalizar a balança corrente, com eventual impacto na capacidade de financiamento do país".

O NECEP mantém um "cenário central de crescimento do PIB a médio prazo, com o nível do PIB de 2019 a ser alcançado apenas no próximo ano, num contexto ainda de elevada incerteza".

Assim, o cenário central continua a prever um crescimento anual de 3,5% com um intervalo entre 2% e 5%.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários