Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

EDP cobra fora do prazo

O Instituto do Consumidor (IC) acusou a EDP de estar a lesar os seus clientes, na realização de cobranças fora de prazo, recomendando a adopção de medidas que garantam uma facturação conforme às regras legais.
8 de Julho de 2005 às 20:08
Segundo aquele instituto, os consumidores avançaram com reclamações sobre o envio de facturas sem a devida antecedência ou recebimento das facturas depois do prazo, bem como acertos de estimativas e facturas que incorporam consumos de vários anos resultando num débito muito elevado com curto prazo de regularização da dívida.
Além disso, apesar dos utentes invocarem a prescrição legal das facturas têm sido confrontados com avisos de suspensão do serviço e, nalguns casos, com corte do fornecimento.
O Instituto do Consumidor (IC) lembra que, segundo a lei dos serviços públicos, o direito a exigir o pagamento do serviço prestado prescreve no prazo de seis meses após a sua prestação.
A EDP dispõe de cinco dias para responder à recomendação ao IC.
Ver comentários