Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Emigrantes enviam mais de 9 milhões/dia

Portugueses a trabalhar fora enviaram mais de 3,3 mil milhões.
Raquel Oliveira 23 de Fevereiro de 2016 às 01:30
A crise que Angola atravessa afetou as remessas dos portugueses a trabalhar nos países de língua oficial portuguesa
A crise que Angola atravessa afetou as remessas dos portugueses a trabalhar nos países de língua oficial portuguesa FOTO: DR
Os portugueses a trabalhar no estrangeiro enviaram para Portugal mais de nove milhões de euros por dia em 2015, num total de 3314 milhões de euros. Trata-se de um aumento de oito por cento face ao ano anterior, de acordo com dados divulgados na segunda-feira pelo Banco de Portugal.

A falta de perspetivas que levou à saída de milhares de portugueses, nos últimos anos, começa assim a refletir-se nas remessas, que, em 2014, atingiram pela primeira vez os três mil milhões de euros. Só os portugueses em França enviaram, no ano passado, cerca de mil milhões de euros. França e Suíça, de onde foram enviados 842,3 milhões de euros, constituem os principais países de destino da emigração lusa.

Já de Angola, que também atravessa uma crise económica, as remessas dos portugueses caíram cerca de 30 milhões para 218,1 milhões de euros.

Aliás, as remessas dos portugueses a trabalhar nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) desceram cerca de 11% para 229 milhões de euros.

No que diz respeito ao movimento contrário, os imigrantes a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países cerca de 535 milhões de euros, menos 1,5 por cento face a 2014. No caso dos PALOP, as verbas aumentaram cerca de 28% com o envio de 51 milhões de euros.

Do total, destacam-se os angolanos, que enviaram 19,5 milhões de euros, o que representa um crescimento de 41,5 por cento face ao ano anterior.

emigrantes portugueses trabalho milhões Banco de Portugal PALOP
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)