Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

ERSE define novas tarifas

Os preços de electricidade para os consumidores eléctricos que optem por mudar de fornecedor, a partir do dia 4 de Setembro, serão contratualizados com a nova empresa e não serão cobrados à horas, ao contrário do que noticiou o 'Jornal de Negócios', anunciou esta tarde o presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).
26 de Julho de 2006 às 17:43
Em reacção ao 'JN', que divulgou que a electriciadade para os clientes domésticos, algumas indústrias e serviços passaria a ser cobrada à hora, a partir de 4 de Setembro, Jorge Vasconcelos, presidente da ERSE, revelou que a entidade definiu perfis de consumo para os clientes domésticos (clientes em baixa tensão normal), de maneira a estabelecer os preços para a utilização das redes das novas companhias de electricidade.
O responsável da entidade reguladora sublinhou que a medida não afecta os preços que serão cobrados aos consumidores domésticos nem implica alterações na formação dos preços ou custos acrescidos. Além disso, os consumidores que não quiserem mudar de fornecedor vão continuar a pagar de acordo com a tarifa definida pela ERSE.
A liberalização do mercado de electricidade exige que o consumo de todos os clientes que mudem de fornecedor seja caracterizado por hora. Uma vez que os clientes de baixa tensão não possuem contadores que permitem o registo horário dos consumos, ao contrário dos clientes de mais elevada tensão, a ERSE optou por avançar com a definição de novos perfis.
Assim os novos operadores de electricidade só pagarão aos proprietários das redes de electricidade (Rede Eléctrica Nacional e EDP) um valor justo pela sua utilização, acrescentou Jorge Vasconcelos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)