Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Estudantes competem por prémio

Objetivo da iniciativa é dar a conhecer como se vive com doença que afeta cinco mil portugueses
12 de Abril de 2013 às 15:00

O Instituto do Cinema e do Audiovisual e a farmacêutica Novartis estão a desafiar os estudantes de cinema e audiovisuais a produzirem curtas-metragens sobre esclerose múltipla que retratem o que é viver com esta doença que afeta cinco mil pessoas em Portugal.

"Por se tratar de uma doença que tem grande impacto na qualidade de vida dos doentes, pretendemos divulgar e sensibilizar a sociedade para a doença, através de histórias que possam ser contadas numa curta--metragem de no máximo dez minutos. Esses trabalhos tanto podem contar histórias na primeira pessoa, como focar aspetos específicos da doença, e até retratar o trabalho que as associações desenvolvem diariamente no apoio aos doentes e familiares", destaca Luís Rocha, diretor de Relações Institucionais da Novartis.

Os interessados podem participar individualmente ou em grupos de até três pessoas, sendo que os trabalhos não podem ter mais de dez minutos, incluindo os créditos. O prazo para apresentação de candidaturas termina a 30 de abril.

Os vencedores serão conhecidos no Dia Mundial da Esclerose Múltipla, que se assinala a 30 de maio, com prémios de 2000, 1000 e 500 euros, respetivamente, para o primeiro, segundo e terceiro lugares. Os filmes serão exibidos em salas do Cinema City.

Primeiro Emprego curta-metragem; Novartis; prémio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)