Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Evolução económica vista com otimismo

Mais de 39% acreditam que situação da economia do País estará melhor daqui a um ano.
João Maltez 19 de Março de 2018 às 08:38
Sondagem revela que os portugueses estão mais confiantes em relação aos atuais dados económicos
Pagamento
Sondagem revela que os portugueses estão mais confiantes em relação aos atuais dados económicos
Pagamento
Sondagem revela que os portugueses estão mais confiantes em relação aos atuais dados económicos
Pagamento
Os portugueses estão confiantes no modo como vai evoluir a situação económica do País. Para 39,4% dos inquiridos numa sondagem da Aximage para o CM, daqui a um ano, a economia estará melhor, enquanto 46,4% esperam que esteja igual.

Os pessimistas são em menor número: 11,9% perspetivam que a conjuntura piore.

Numa lógica comparativa, e tendo em conta que a Aximage tem vindo a realizar este estudo regularmente, também é verdade que a perceção sobre a evolução da economia portuguesa já alcançou melhores resultados. Há cerca de um ano, em abril de 2017, 49,6% dos inquiridos acreditavam que passado um ano tudo estaria melhor, enquanto 14,6% consideravam que estaria pior.

Se a pensar em março do próximo ano os inquiridos estão otimistas quanto baste, quando questionados sobre que perspetivas têm quanto à evolução da situação económica a mais longo prazo – nos próximos três anos –, o sentimento de que tudo vai melhor sobe de forma acentuada.

Projetando a visão para março de 2021, 45,7% dos participantes na sondagem acreditam que a economia nacional estará em melhor estado do que atualmente, enquanto 19,7% acreditam que estará igual. O número de pessimistas também aumenta, com 19,4% a considerarem que a situação piorará, revelam os dados da sondagem.

Ficha Técnica
Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.
Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 605 entrevistas efectivas: 288 a homens e 317 a mulheres; 59 no Interior Norte Centro, 82 no Litoral Norte, 107 na Área Metropolitana do Porto, 111 no Litoral Centro, 164 na Área Metropolitana de Lisboa e 82 no Sul e Ilhas; 99 em aldeias, 161 em vilas e 345 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.
Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 2 a 5 de Março de 2018, com uma taxa de resposta de 80,6%.
Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 603 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).
Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)