Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Exportação de vegetais para Reino Unido com mais regras já em janeiro no acordo pós-Brexit

Vão ser necessários certificado fitossanitário, verificações documentais e controlo de identidade.
Lusa 23 de Dezembro de 2020 às 19:55
Frutas e vegetais
Frutas e vegetais
A exportação de vegetais da UE para o Reino Unido vai implicar, a partir de janeiro, um certificado fitossanitário, verificações documentais e controlo de identidade, enquanto a importação sementes hortícolas da Grã-Bretanha fica proibida, indicou hoje a DGAV.

Na primeira fase, entre 01 de janeiro de 2021 e 31 de março, "vegetais e produtos vegetais de alta prioridade da UE [União Europeia] devem ter um certificado fitossanitário, uma pré-notificação à autoridade na Grã-Bretanha, a enviar pelo importador na Inglaterra, Escócia ou País de Gales, verificações documentais e controlo de identidade e físico a realizar no local de destino das mercadorias", lê-se num documento hoje divulgado pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

Consideram-se, nesta fase, produtos com "alta prioridade" plantas para plantação, batatas, máquinas agrícolas ou florestais usadas, alguns produtos de madeira e determinados materiais reprodutivos vegetais ou florestais.

Ver comentários