Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

'Face Oculta': Paulo Penedos indiciado por dois crimes

O interrogatório a Paulo Penedos, no âmbito do processo Face Oculta em que é arguido, terminou há instantes no Juízo de Instrução Criminal de Aveiro.
17 de Novembro de 2009 às 00:00

Paulo Penedos foi indiciado por dois crimes de tráfico de influências e deverá conhecer as medidas de coacção na próxima sexta-feira

“O doutor Paulo Penedos pretou todos os esclarecimentos que lhe foram solicitados pelo senhor juiz”, garantiu o advogado Ricardo Sá Fernandes aos jornalistas, à saída do tribunal.

Paulo Penedos entrou no Juízo de Instrução Criminal de Aveiro cerca das 14:00, acompanhado pelo seu advogado, Ricardo Sá Fernandes, e foi ouvido durante oito horas.
 
Segundo fonte judicial, os arguidos José Penedos, o seu filho Paulo  Penedos e Armando Vara são apontados pelos investigadores como integrando  uma "rede tentacular" criada pelo empresário Manuel Godinho, administrador  de empresas de recolha e triagem de resíduos/sucatas que prestam serviços  a empresas com ligações ao Estado, como a REN-Redes Eléctricas Nacionais  e a REFER-Rede Ferroviária Nacional.  

A operação ‘Face Oculta’, foi desencadeada pela PJ a 28 de Outubro, no âmbito de uma investigação relacionada com alegados crimes económicos  de um grupo empresarial de Ovar que integra a O2-Tratamento e Limpezas Ambientais,  a que está ligado Manuel José Godinho, que se encontra em prisão preventiva. 

No decurso da operação foram efectuadas cerca de 30 buscas, domiciliárias  e a postos de trabalho, e 15 pessoas foram constituídas arguidas, incluindo  Armando Vara, ex-ministro socialista e vice-presidente do BCP, que suspendeu  funções, José Penedos, presidente da REN, e o seu filho Paulo Penedos, advogado  da empresa SCI-Sociedade Comercial e Industrial de Metalomecânica SA, de  Manuel José Godinho.  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)