Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Férias com gasóleo mais caro 7 cêntimos

Combustíveis com preços mais altos do que há um ano.
Raquel Oliveira 2 de Agosto de 2017 às 09:04
Atestar o depósito está mais caro do que há um ano. Mas os preços estão bastante abaixo do período da troika no País
Bomba de combustível
Combustíveis
Mulher coloca combustível
Homem coloca combustível
Combustíveis
Atestar o depósito está mais caro do que há um ano. Mas os preços estão bastante abaixo do período da troika no País
Bomba de combustível
Combustíveis
Mulher coloca combustível
Homem coloca combustível
Combustíveis
Atestar o depósito está mais caro do que há um ano. Mas os preços estão bastante abaixo do período da troika no País
Bomba de combustível
Combustíveis
Mulher coloca combustível
Homem coloca combustível
Combustíveis
Os portugueses começam as férias de verão com o litro da gasolina a custar 1,424 euros e o do gasóleo a fixar-se em 1,201, segundo dados da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG). Comparativamente ao ano passado, estão mais caros seis e sete cêntimos, respetivamente. Ainda assim, bem longe dos preços registados em 2013, no auge da austeridade com a troika a vigiar de perto as contas públicas nacionais.

Este ano, os combustíveis estão um pouco mais caros do que há um ano, mas estão 28 cêntimos mais baratos do que em 2013, ano em que os preços atingiram valores máximos e os rendimentos nacionais valores mínimos, devido a medidas extraordinárias de austeridade, que agravaram os impostos. Com efeito, segundo os registos da Direção-Geral de Energia, no início de agosto de 2013, o preço do litro da gasolina fixava-se em 1,706 euros e o do gasóleo em 1,483 euros.

Agosto é, por excelência, o mês de eleição dos portugueses para férias de verão e, por isso também, das deslocações, nomeadamente de carro. É mesmo o mês de maior consumo de combustíveis em Portugal, como mostram as estatísticas oficiais.

Os últimos dados disponíveis para o consumo, referentes a maio último, mostram que os portugueses estão a gastar mais. O consumo global de combustíveis fósseis em maio de 2017 – os últimos dados disponíveis – subiu 8,4% face ao mês homólogo do ano passado. Já relativamente à cotação do crude, os dados mostram que o aumento atingiu, também em maio, 10,8% face ao mesmo período do ano passado.

Também os números relativos aos postos de combustíveis mostram uma tendência de subida. Dados da APETRO, que representa as petrolíferas, mostram que entre o pior ano da crise (2013) e este ano, o número de postos cresceu mais de duas centenas, para 3018.
DGEG Portugal Direção-Geral de Energia e Geologia APETRO economia negócios e finanças macroeconomia preços
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)