Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Festas de Verão custam 9 milhões

A animação de Verão no Algarve implica um investimento em verbas públicas de cerca de nove milhões de euros, segundo valores apurados pelo CM. Portimão, Vila Real de Santo António, Loulé, Albufeira e Castro Marim são os municípios em que se verifica um maior gasto. A afluência de público em eventos com controlo de entradas tem sido, em média, igual ou mesmo superior ao ano passado.

16 de Agosto de 2009 às 00:30
Muitas festas animam a região algarvia durante o período alto do turismo, em particular no mês de Agosto
Muitas festas animam a região algarvia durante o período alto do turismo, em particular no mês de Agosto FOTO: Miguel Veterano Júnior

Só o programa Allgarve – criado pelo Governo e que este ano passou a abranger seis meses (o ano passado ficou-se por quatro) – representa um montante de cerca de quatro milhões de euros.

Em investimento das câmaras, Portimão prevê gastar aproximadamente 700 mil euros, mas a empresa municipal Portimão Turis suportará ainda outros avultados investimentos, nomeadamente em relação ao Sasha Beach. Loulé, o maior concelho do Algarve, deverá aplicar uma verba semelhante e Albufeira qualquer coisa como 600 mil euros.

A autarquia de Vila Real de Santo António aponta para valores na casa do meio milhão de euros, embora a oposição argumente que uma empresa municipal gastará só no Manta Beach um valor superior.

A Câmara de Castro Marim também aposta forte na animação, com um montante em torno dos 700 mil euros, destinando a maior parte da verba para a realização dos Dias Medievais. A Câmara de Lagoa deverá gastar 300 mil euros – a Fatacil (uma das principais feiras do País) é organizada por uma associação em que participa a câmara mas que não recebe verbas desta. Tavira aponta para os 200 mil euros, o mesmo acontecendo em Olhão. Faro fica-se pelos 125 mil.

Lagos, apesar de sua importância em termos turísticos, optou por gastos comedidos, que não chegam aos 100 mil euros. Segundo a autarquia, foi feita uma aposta essencialmente em artistas locais. Em São Brás de Alportel, o grande investimentos diz respeito à Feira da Serra. O custo total ronda os 200 mil euros. Monchique, por seu turno, deverá aplicar apenas 35 mil euros.

DISCOTECAS DE PRAIA COM APOIO DE CÂMARAS

As autarquias de Portimão e de Vila Real de Santo António, através de empresas municipais, apoiam duas discotecas de praia. O vice-presidente portimonense, Luís Carito, diz que o investimento no Sasha é de cerca de 1,1 milhões, mas empresa municipal arrecada parte das receitas, pelo que o custo final deve rondar os 400 mil euros. Em Vila Real, o PS acusa a autarquia PSD de gastar mais de 700 mil euros no Manta, mas, tal como em Portimão, a câmara responde que receberá parte das receitas e refere ainda o apoio do programa Allgarve.

PORMENORES 

SARDINHA

Uma grande aposta da Câmara de Portimão é o Festival da Sardinha, que termina hoje. Custa meio milhão de euros.

MARISCO

A autarquia de Olhão gasta cerca de metade da verba destinada à animação de Verão no Festival do Marisco, que ontem terminou.

MEDIEVAL

Em Silves termina hoje a Feira Medieval. O evento custou cerca de 100 mil euros.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)