Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Finanças: China acredita em Portugal

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, definiu a China como "um parceiro" de Portugal, com "influência global" e que "acredita" no esforço português para reduzir o défice das contas públicas e fomentar o crescimento económico.

14 de Dezembro de 2010 às 09:59
Teixeira dos Santos negociou com o ministro homologo chinês
Teixeira dos Santos negociou com o ministro homologo chinês FOTO: Olivier Hoslet/EPA

"Temos aqui um parceiro que vai continuar a apoiar Portugal, conforme tem apoiado", disse Teixeira dos Santos após dois dias de contactos em Pequim com o homologo chinês, Xie Xuren, e com o governador do Banco Central da  China, Zhou Xiaochuan.  

 

O ministro português indicou que a sua  viagem proporcionou "um grande salto em frente nas relações luso-chinesas  em todos os níveis, comerciais e de investimento e também no domínio do  financiamento".

 

Teixeira dos Santos referia-se à disposição da China para comprar parte da dívida portuguesa, manifestada durante a visita a Portugal do presidente  chinês, Hu Jintao, há cerca de um mês.  

 

"A China é uma economia influente à escala global e um país com o qual  temos excelentes relações. Estes contactos serviram para reforçar e estreitar  as nossas relações, no plano comercial, no investimento e no financiamento. A China apoia a vai continuar a apoiar Portugal", disse Teixeira dos Santos. 

Segunda maior economia do mundo, que este ano voltará a crescer cerca  de 10 por cento, a China tem também as maiores reservas em divisas do planeta,  estimadas em 2,65 biliões de dólares (números de setembro passado), e é,  nomeadamente, o principal detentor de títulos do Tesouro norte-americano. 

Finanças Teixeira dos Santos China
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)