Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Finanças perdoam IRS e IRC à banca

As Finanças perdoaram à banca IRS e IRC que devia ter sido entregue ao Estado a título de retenção na fonte, sobre juros pagos a investidores em obrigações emitidas a partir de sucursais financeiras no exterior em que o produto da emissão foi transferido para a sede.
23 de Outubro de 2006 às 10:03
Finanças perdoam IRS e IRC à banca
Finanças perdoam IRS e IRC à banca FOTO: d.r.
De acordo com a edição desta segunda-feira do ‘Jornal de Negócios’, o perdão fiscal incide não só sobre o passado, mas também sobre os rendimentos de todas as emissões obrigacionistas que ocorram até 31 de Dezembro de 2006.
Ainda segundo o que revela o jornal, só a partir de Janeiro de 2007 é que o cumprimento da Lei passará a ser exigido. As Finanças justificam a situação com o facto de todos os bancos terem agido de boa-fé na interpretação da Lei quando não fizeram as referidas retenções.
Ver comentários