Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Fisco fez mais de 1,7 milhões de cobranças coercivas

A Direcção-Geral dos Impostos (actual Autoridade Tributária e Aduaneira) fez mais de 1,7 milhões de actos de cobrança coerciva em 2011, mas as reclamações caíram para o valor mínimo dos últimos anos, segundo um comunicado hoje divulgado.
11 de Janeiro de 2012 às 17:36
No mesmo comunicado, o Governo actualiza os dados para as cobranças coercivas em 2011, notando que o fisco arrecadou por este meio 1.230 milhões euros.
No mesmo comunicado, o Governo actualiza os dados para as cobranças coercivas em 2011, notando que o fisco arrecadou por este meio 1.230 milhões euros. FOTO: Vítor Mota

Só em 0,03 por cento das cobranças coercivas é que os contribuintes reclamaram, de acordo com os dados do Governo. A percentagem de reclamações tem caído sucessivamente desde 2005, ano em que houve protestos em 0,57 por cento dos processos.  

O Governo atribui a redução a uma "melhoria significativa na qualidade do serviço prestado", sinal de que os processos de execução fiscal estão a ser "praticados com a devida fundamentação, sistematicidade, elevada qualidade e respeito pelos direitos dos contribuintes".   

No mesmo comunicado, o Governo actualiza os dados para as cobranças coercivas em 2011, notando que o fisco arrecadou por este meio 1.230 milhões euros.

Este valor "supera em 11 por cento" o objectivo estipulado no início de 2011.  

fisco cobranças impostos reclamações direcção-geral imposto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)