Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Fisco investiga mais empresas

A empresa de trabalho temporário Newtime, em Lisboa, foi ontem alvo de um mandado de busca, na sequência de uma operação em larga escala dos serviços de inspecção tributária.
26 de Maio de 2011 às 00:30
trabalho temporário, empresas, fisco, finanças
trabalho temporário, empresas, fisco, finanças FOTO: d.r.

Em investigação está, mais uma vez, a "falsificação de declarações periódicas do IVA", que envolveu na terça-feira oito residências e 17 empresas do ramo, sendo constituídos três arguidos. A operação ‘ET - Evasão Temporária’ é saudada por empresários do sector. Mário Costa, que é presidente da Randstad/ /Tempo-Team, o maior grupo com 25% do mercado, diz ao CM que "já era tempo de se separar o trigo do joio", aplaudindo "a intervenção das autoridades fiscais".

Segundo o comunicado do Ministério das Finanças, as empresas de trabalho temporário agora investigadas lesaram o Estado em cerca de 15 milhões de euros. Em causa estão crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e frustração de créditos. Fonte do sector disse ao CM que a Newtime, que teve vários nomes ao longo dos últimos anos, era também suspeita de "não pagar a segurança social". 

trabalho temporário empresas fisco finanças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)