Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Fitch prevê dois anos de recessão para Portugal

O programa de ajustamento da 'troika' está "como previsto", mas Portugal vai mesmo assim sofrer uma forte recessão este ano e em 2013 também, considera a agência de notação financeira Fitch.
14 de Maio de 2012 às 18:48
Fitch é mais pessimista que o Governo ou que a 'troika'
Fitch é mais pessimista que o Governo ou que a 'troika' FOTO: Cátia Barbosa/Jornal de Negócios

Numa análise hoje divulgada sobre Portugal, a Fitch considera que o processo de "reforma e reequilíbrio da economia portuguesa começou bem".

Os analistas da Fitch notam que o défice da balança corrente "está a diminuir" e que, "em termos gerais", Portugal está a cumprir o acordado com a 'troika' composta pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional.

O documento - intitulado ‘No bom caminho até agora, mas persistem desafios’ - aponta contudo também para os "riscos significativos" que ainda permanecem, nomeadamente o fraco crescimento.

Deste ponto de vista, a Fitch é mais pessimista que o Governo ou que a 'troika': espera uma contracção do PIB de 3,7 por cento este ano (o Executivo prevê uma quebra de 3 por cento), e que a recessão continue em 2013 com uma nova redução do PIB em 1,5 por cento (o Governo espera que a economia cresça 0,6 por cento no próximo ano).

No entanto, e numa aparente contradição, as previsões da Fitch para a evolução da taxa de desemprego são muito mais optimistas que as de Governo e 'troika' - a Fitch augura uma taxa de 13,5 por cento para este ano e 14 por cento no próximo (o Governo prevê actualmente 14,5 e 14,1 por cento, e deverá rever em breve estas projeções).

A agência acrescenta ainda que a dívida pública deverá atingir os 118 por cento do PIB até ao final de 2013, acima dos 115 por cento esperados pela 'troika'.

Os analistas da Fitch consideram, no entanto, que será possível cumprir o objectivo para o défice orçamental deste ano, 4,5 por cento do PIB.

Em Novembro, a Fitch reduziu a notação financeira de Portugal de BBB- para BB+, níveis considerados "lixo". Isto significa que a agência considera que o investimento em dívida portuguesa comporta riscos muito elevados.

No relatório publicado esta segunda-feira, a Fitch enumera o grupo de países com a mesma notação que Portugal: Costa Rica, Guatemala, Hungria, Macedónia, Filipinas, Turquia e Uruguai.

fitch pib recessão portugal economia analistas troika
Ver comentários