Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

FMI quer cooperação entre grupos petrolíferos

O Fundo Monetário Internacional (FMI), através do director-adjunto da instituição, John Lipsky, apelou esta quarta-feira à criação de políticas públicas de forma a evitar uma escalada dos preços quando a economia voltar a arrancar.
18 de Março de 2009 às 14:09
John Lipsky, director-adjunto do FMI
John Lipsky, director-adjunto do FMI FOTO: D.R.

“Embora o recuou do petróleo traga sem dúvida uma certa estabilização à economia mundial (...), é preciso estar consciente dos riscos a longo prazo dos preços baixos e de uma mais forte volatilidade”, afirmou o número dois do FMI, quando discursava num seminário da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), em Viena.

Lipsky alertou ainda que os “baixos preços de hoje preparam o terreno para uma nova subida dos preços no futuro”.

Segundo o responsável, o baixo nível das cotações do petróleo “reduz o valor dos investimentos potenciais” e “força os produtores a procurar financiamentos exteriores”.

Como tal, “um quadro estável e previsível em matéria de investimento e fiscalidade ajudará aos investimentos adequados”, disse o director-adjunto do FMI, acrescentando: “Reforçar as cooperações e as sinergias entre os grupos petrolíferos nacionais e multinacionais tem vantagens”.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)