Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

FMI revê em alta crescimento da economia mundial mas baixa previsões para a zona euro

Fundo monetário Internacional acredita que a economia mundial vai crescer 5,5% em 2021.
Jornal de Negócios 26 de Janeiro de 2021 às 13:05
Kristalina Georgieva FMI
Kristalina Georgieva FMI
O Fundo Monetário Internacional projeta que a economia mundial irá crescer 5,5% em 2021, e que o PIB da Zona Euro irá aumentar 4,2%. As novas estimativas correspondem a diferenças de 0,3 e -1 ponto percentual, respetivamente, face à última previsão da instituição liderada por Kristalina Georgieva. 

A renovada confiança no quadro global deve-se "à aprovação de várias vacinas e ao início das campanhas de vacinação em alguns países desde dezembro, o que aumentou a esperança num eventual fim da pandemia", escreve o FMI na atualização das previsões para as principais economias mundiais, onde não atualiza a estimativa para Portugal. "Além disso, os dados recolhidos depois das previsões de outubro indicam que houve uma evolução mais positiva em várias regiões no segundo semestre de 2020."

Em relação à Zona Euro, o FMI observa que "as novas restrições impostas depois de um aumento nas infeções (...) apontam para um crescimento mais fraco". Alerta também para obstáculos à recuperação como as novas variantes do SARS-Cov-2 ou atrasos nas entregas de vacinas contra o novo coronavírus.

Contudo, nem tudo é mau. A entidade comenta que o acordo para o Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia "eliminou um risco negativo chave" para o crescimento económico da região.



Leia aqui o relatório:


Em atualização
Ver comentários