Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Funcionário ganha processo contra câmara

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé condenou a Câmara de Lagos ao pagamento de um subsídio de abono para falhas com manuseamento de dinheiro a um funcionário. A autarquia vai recorrer.

24 de Março de 2011 às 00:30
Nuno Pacheco recorreu à Justiça
Nuno Pacheco recorreu à Justiça FOTO: Luís Silva Pereira

"Estou contente com a sentença", afirma o funcionário Nuno Pacheco, que diz ter recorrido à justiça "por uma questão de princípios, dado que o valor que irei receber [pouco mais de mil euros] corresponde às despesas que tive com o processo". Para o tribunal, o funcionário tem direito ao abono durante o período em que desempenhou funções no Centro Cultural, entre 2003 e 2005, procedendo à venda de bilhetes.

"A sentença ainda não transitou em julgado e a câmara vai recorrer", salienta o gabinete da presidência da autarquia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)