Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Furacão empurra preço do petróleo

O preço do petróleo negociado no mercado notrte-americano superou esta segunda-feira a barreira dos 70 dólares por barril, inflaccionado pelo Furacão Katrina, cuja passagem pelo Golfo do México paralisou por completo o importante parque industrial petrolífero que opera naquela zona costeira dos Estados Unidos da América.
29 de Agosto de 2005 às 10:01
O valor do barril de petróleo negociado na bolsa mercantil de Nova Iorque chegou esta manhã aos 70,80 dólares, o preço mais alto desde o início da cotação, em 1983. O 'salto' inicial foi imediatamente corrigido em baixa ligeira, para os 69,69 dólares por barril.
O Golfo do México produz cerca de 1,5 milhões de barris de petróleo por dia, um quarto da produção norte-americana e equivalente a cerca de 2% da produção mundial. A produção está parada por causa do furacão e esta paragem deve arrastar efeitos no mercado durante cerca de 2 meses.
O Furacão Katrina é a 11ª tempestade atlântica do ano, mas um dos quatro ciclones mais fortes a atingir os EUA em cerca de 100 anos. Com ventos na ordem dos 250 quilómetros por hora, o Katrina começou esta manhã a descarregar chuvas torrenciais na zona de Nova Orleães, de onde fugiram cerca de 1 milhão de pessoas... e o 'olho' do furacão estava ainda a cerca xde 200 quilómetros da cidade, pelas 08h00 de Lisboa.
Nova Orleães está ligeiramente abaixo do nível do mar, facto que potencia o perigo colocado pelo Katrina. O furacão deve castigar toda aquele zona costeira dos EUA (Louisiana, Mississippi e Alabama) durante esta segunda-feira, esperando-se que chegue a Nova Orleães por volta do meio-dia (hora de Lisboa). Cerca das 09h00 (hora de Lisboa) foi anunciado que o furacão tinha perdido alguma força, sendo reduzida a sua categoria de 5 (máxima) para 4, mas mantém-se uma tempestade capaz de causar prejuízos catastróficos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)