Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
6

Furo para pesquisa de petróleo no Alentejo avança este ano

Gomes da Silva desvaloriza críticas dos ambientalistas
Raquel Oliveira 22 de Fevereiro de 2017 às 08:43
Carlos Gomes da Silva fez ontem uma apresentação aos investidores
Carlos Gomes da Silva fez ontem uma apresentação aos investidores FOTO: Lusa
A Galp deverá iniciar a operação de pesquisa de petróleo no Alentejo até abril, segundo o presidente da petrolífera, Carlos Gomes da Silva. O furo será realizado no mar, a cerca de 50 km de Aljezur, quando estiverem reunidas "condições meteorológicas", concretizou o gestor, que ontem apresentou em Londres o plano de investimento até 2021.

A empresa não exclui a possibilidade de adiar, mais uma vez, a operação para 2018, mas o CM sabe que não há garantias de que o Governo autorize. A pesquisa, que passa pela realização de um furo a uma profundidade de 1200 a 1600 metros, demorará entre 45 dias e dois meses. O investimento previsto é de um milhão de dólares por dia.

O furo chegou a estar previsto para o verão de 2016, mas atrasos na consulta pública inviabilizaram a operação da Galp, em consórcio com a italiana ENi.

Quanto às críticas dos ambientalistas, Gomes da Silva diz que todos os contributos são importantes, mas prefere destacar as vantagens económicas para o País caso as pesquisas encontrem petróleo. A probabilidade de encontrar petróleo é inferior a 20%, como reconhece o próprio Gomes da Silva.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)