Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

FUTURO ATRASADO NAS COMUNICAÇÕES

A verificar-se um novo adiamento no lançamento do UMTS, cenário que não é recusado pela entidade de supervisão do sector das Telecomunicações (Anacom), ficam adiados os dois grandes projectos das telecomunicações previstos para este ano: os telemóveis de “terceira geração” e a Televisão Digital Terrestre (TDT).
20 de Agosto de 2002 às 21:28
O adiamento do projecto da TDT já foi proposto ao Governo pela Anacom, embora a entidade reguladora se recuse a divulgar o período sugerido. Recorde-se que a exploração comercial deveria começar até final deste mês.

Quanto ao UMTS, depois do adiamento já ter sido sugerido, eis que o presidente da Apritel, Paulo Azevedo, vem defendê-lo publicamente. Cenário que não é recusado pelo presidente da Anacom, Álvaro Dâmaso, que ressalva, no entanto, a necessidade de uma posição única entre os operadores. O que poderá ser difícil caso o mercado continue com as quatro marcas.

A Oniway, por exemplo, considera que o adiamento só favorece alguns operadores, e que mais importante “é facilitar e promover a partilha de infra-estruturas entre todos os operadores”, apurou o CM junto de fonte da empresa.

Por seu turno, a Optimus considera que, se não houver terminais em quantidade e qualidade suficiente, “não faz sentido nem trará benefícios económicos para o sector” o arranque do projecto.

A TMN reafirma a sua capacidade para lançar o novo serviço, enquanto a Vodafone considera que o crescimento será sempre gradual, só estando em pleno em 2004/2005, pelo que “analisa a questão do adiamento”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)