Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

GNR retirou à força piquete de greve

A União de Sindicatos de Braga (USB) acusou esta quarta-feira a GNR de Guimarães de ter afastado "à força" os membros de um piquete de greve na empresa têxtil Pizarro, em Brito.
24 de Novembro de 2010 às 15:22
GNR acusada de repressão
GNR acusada de repressão FOTO: Bruno Colaço

Em comunicado, a USB afirma que "diversos agentes da Polícia de Intervenção da GNR, equipados com bastões, ocuparam a entrada da empresa Pizarro, situada em Brito, Guimarães, afastando pela força os membros do piquete de greve que estavam junto à entrada". "Esta atitude da GNR demonstra claramente o carácter antidemocrático e autoritário deste Governo e do Governador Civil querendo amordaçar pela repressão os direitos consagrados na Constituição da República", acusa o organismo sindical.

A USB e a CGTP haviam já enviado, durante a madrugada, cartas ao Ministério da Administração Interna e ao Governo Civil de Braga, protestando contra intervenções da PSP de Braga na empresas de recolha de lixo Agere e no complexo Grundig.

Fonte do Governo Civil respondeu que "as autoridades policiais só intervêm quando são chamadas por alegadas actuações ilegais dos piquetes de greve ao porem em causa direitos fundamentais como o direito ao trabalho".

greve; GNR; incidente;
Ver comentários