Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Governo acusado de dar cobertura a "ilegalidades"

A CTGP acusou esta quarta-feira o Governo de "estar a dar cobertura a ilegalidades" ao não corrigir as empresas em ‘lay-off' que atribuem remunerações com base no Indexante de Apoios Sociais (IAS) e não no salário mínimo nacional.
18 de Fevereiro de 2009 às 17:00
Carvalho da Silva acusou Governo de dar cobertura a "ilegalidades"
Carvalho da Silva acusou Governo de dar cobertura a 'ilegalidades' FOTO: Pedro Catarino

'(Há uma) prática subversiva que está a ser feita em retribuições substitutivas do salário, seja na aplicação do ‘lay-off' seja noutros processos, em que tendencialmente o Governo está a dar cobertura e não vem a público corrigir uma ilegalidade que está a ser cometida', afirmou o secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, após uma reunião com os grupos parlamentares do PCP e BE.

'Por exemplo no ‘lay-off' os trabalhadores têm direito a dois terços da sua remuneração e quando caem no nível do salário mínimo pelo menos à retribuição igual ao salário mínimo e o que se está a aplicar é o IAS, que vale menos 30,7 euros que o salário mínimo. Isto para pessoas que ganham o salário mínimo pesa muito e é uma vergonha que se esteja a assistir a práticas destas quando se disponibilizam milhões a milhões para o capital e se rouba 30 euros a trabalhadores que ficam numa situação de ausência de trabalho temporária', criticou Carvalho da Silva.

Para o sindicalista 'é escandaloso que o Governo não responda a isto'.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)