Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Governo avalia proposta de aumento salarial em 1% a 150 mil trabalhadores na função pública

Executivo admite dar aumento salarial de 6 a 7 euros mensais para quem ganha até 700 euros brutos.
António Sérgio Azenha e Diana Ramos 9 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Funcionários da Administração Pública já saíram à rua este ano reivindicando aumentos mais elevados para 2020
Alexandra Leitão
Funcionários da Administração Pública já saíram à rua este ano reivindicando aumentos mais elevados para 2020
Alexandra Leitão
Funcionários da Administração Pública já saíram à rua este ano reivindicando aumentos mais elevados para 2020
Alexandra Leitão
O Governo está a analisar uma proposta para apresentar aos sindicatos da Função Pública que deverá passar por aumentos salariais de 1% para cerca de 150 mil trabalhadores do Estado. A medida ainda está a ser preparada, e não está fechada, mas a intenção do Executivo passará por dar acréscimos salariais de 6 a 7 euros mensais a trabalhadores com vencimentos brutos até aos 700 euros/mês, sabe o CM.

A equipa das Finanças ainda estará a fazer as contas mas existe neste momento mais abertura a alargar o montante dos acréscimos salariais. Ou seja, mantendo o referencial dos 0,3% de atualização salarial – o equivalente a cerca de dois euros mensais –, o Governo admite agora compensar os funcionários com rendimentos mais baixos em maior escala.


Inicialmente, a ideia do Executivo era dar um acréscimo maior aos vencimentos até aos 635 euros/mês, o que alcançaria cerca de 100 mil trabalhadores. Agora, com o Orçamento do Estado aprovado e com o impacto das medidas introduzidas no debate da especialidade já calculado, o Governo admite incluir mais uma carreira, englobando mais cerca de 50 mil funcionários públicos de menores vencimentos na subida de 1%.

A pressão salarial decorrente do descongelamento das carreiras –cujo efeito é já total na despesa com pessoal, já que terminou em dezembro a última tranche da reposição gradual dos direitos adquiridos em dez anos –pesa na decisão do Executivo.

Segundo fonte governamental, em janeiro a despesa com pessoal cresceu 3% face ao período homólogo de 2019, fruto da subida de vencimentos decorrente do descongelamento. Além disso, pesa também na decisão sobre 2020 o facto de, no próximo ano, o Governo ter admitido já assegurar um aumento mínimo de 1% se a inflação for inferior ou, se ficar acima deste patamar, acompanhar a inflação registada.

Negociação com sindicatos arranca já esta segunda-feira
Os sindicatos da Administração Pública reúnem-se com a ministra da Modernização do Estado já esta segunda-feira.

Esta é a segunda reunião deste ano, depois de na semana passada – em plena votação na especialidade do Orçamento do Estado – a ministra Alexandra Leitão ter voltado a dar sinais de abertura na negociação. Além disso, a governante admitiu rever o modelo de avaliação de desempenho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)