Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Governo mantém reformas da função pública

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, reconheceu esta segunda-feira, em Bruxelas, o direito dos trabalhadores da Função Pública fazerem greve, mas assegurou que irá manter o rumo das reformas elaboradas.
3 de Dezembro de 2007 às 12:13
Teixeira dos Santos está consciente dos sacríficios que pede aos portugueses
Teixeira dos Santos está consciente dos sacríficios que pede aos portugueses FOTO: d.r.
“Tenho consciência de que estão em curso mudanças significativas que podem gerar intranquilidade e incerteza entre os funcionários públicos”, comentou o ministro.
Teixeira dos Santos garante que compreende o “estado de espírito de alguns sectores” da administração pública, mas insiste na “importância das mudanças em curso”. “O pior que poderia acontecer é abandonar o rumo traçado e que tem claramente vindo a dar resultados”, sublinhou.
Para o governante, as reformas que estão a ser desenvolvidas pelo Governo “são reclamadas há vários anos e é importante que se façam”, visto que “os cidadãos em geral reconhecem que há níveis de insatisfação quanto à qualidade e a forma como os serviços são prestados”.
Consciente do “esforço significativo” que o Governo tem exigido aos portugueses, Teixeira dos Santos sublinha a importância de manter a “contenção e o rigor” para reduzir o desequilíbrio das contas públicas. No entanto, “o aumento salarial se traduz numa melhoria em relação aos anos anteriores”, defende o ministro. Os funcionários públicos terão um aumento de 2,1 por cento em 2008.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)