Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Governo quer decidir futuro do aeroporto de Lisboa em 2017

Medidas estão dependentes de estudos que estão a ser feitos.
Lusa 22 de Setembro de 2016 às 20:08
Opções do Governo, liderado por António Costa, podem passar pela expansão do aeroporto, ou pela existência de uma infraestrutura complementar
Opções do Governo, liderado por António Costa, podem passar pela expansão do aeroporto, ou pela existência de uma infraestrutura complementar FOTO: Rafaela Marchante/Reuters
O Governo quer decidir no próximo ano o futuro do aeroporto de Lisboa, que pode passar pela sua expansão, ou pela existência de uma infraestrutura complementar, segundo a proposta das Grandes Opções do Plano para 2017.

No documento hoje enviado ao Conselho Económico e Social (CES) e a que a Lusa teve acesso, lê-se que "o Governo iniciou, em 2016, os estudos de avaliação da capacidade futura do Aeroporto Humberto Delgado, de modo a que, durante o ano de 2017, sejam tomadas as decisões necessárias sobre esta matéria".

O aeroporto de Lisboa ultrapassou a barreira dos 20 milhões de passageiros em 2015, uma subida de 10,7% face ao ano anterior, segundo dados divulgados pela ANA -- Aeroportos de Portugal, em janeiro.

Na altura, o ministro do Equipamento e Infraestruturas, Pedro Marques, realçou que este número de passageiros coloca novos desafios, acrescentando que uma equipa estava a estudar todos os pormenores relativos à opção do Montijo como solução para responder ao aumento da procura de passageiros.

Já esta semana, segundo informação prestada pelo Governo ao parlamento, a conversão da Base Aérea do Montijo para receber um aeroporto civil implicaria "não só avultados investimentos como o aumento dos custos de operação" para a Defesa Nacional.

"Haverá necessidade de serem efetuadas alterações em termos de infraestruturas, que implicam não só avultados investimentos como também um aumento dos custos de operação para a Defesa Nacional, de montante ainda não apurado nesta fase", refere a resposta enviada pelo ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, à comissão parlamentar de Defesa Nacional.

O presidente executivo da TAP, Fernando Pinto, já afirmou publicamente que considera que a Base Aérea do Montijo é a "única solução possível" para fazer face ao estrangulamento do aeroporto de Lisboa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)