Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Governo reforça linha de apoio a PME

O Governo vai anunciar brevemente um reforço da Linha PME Crescimento e a criação de uma linha que vai mobilizar verbas do Banco Europeu de Investimento (BEI) para apoiar as empresas, anunciou esta terça-feira o ministro da economia.
26 de Junho de 2012 às 20:47
Álvaro Santos Pereira anuncia reforço de linha de apoio a empresas
Álvaro Santos Pereira anuncia reforço de linha de apoio a empresas FOTO: Mário Cruz/Lusa

Álvaro Santos Pereira, que falava à margem da iniciativa "Portugal a Crescer", a decorrer em Lisboa, disse que a Linha PME Crescimento tem um grau de execução que "já ultrapassa os 85 por cento", com o crédito concedido a exceder 1300 milhões de euros.

O ministro disse que o reforço desta linha "está por dias", mas escusou-se a avançar valores, salientando que a PME Crescimento "está a ter um sucesso e um grau de adesão sem precedentes, quatro vezes superior ao normal".

A Linha PME Crescimento foi lançada em Janeiro e tem actualmente uma dotação de 1500 milhões de euros.

Álvaro Santos Pereira afirmou ainda que o Ministério da Economia está a trabalhar para que a segunda tranche da linha do BEI seja direcionada para as empresas em vez de ter como destino o investimento público.

"Será a Linha Investe QREN, que irá ajudar as empresas a investirem mais e irá alavancar mais de mil milhões de euros do QREN", explicou.


Durante a sua intervenção na sessão de abertura da iniciativa "Portugal a Crescer", o ministro enumerou as várias reformas concretizadas pelo Ministério da Economia e do Emprego, como a revisão da legislação laboral e a nova lei da concorrência, e lançou um desafio à assistência: "Se houve alguma reforma que não fizemos, digam-nos que nós faremos".

Álvaro Santos Pereira respondeu ao presidente da Associação Industrial Portuguesa (AIP), Jorge Rocha de Matos, que afirmou que "existe uma falha de mercado grave que muito prejudica as empresas portuguesas, o investimento e mesmo as exportações": o facto de o sistema financeiro não estar a funcionar "em condições aceitáveis" para as empresas.

"Por favor, ajude-nos a resolver o problema do financiamento das empresas", apelou Rocha de Matos, dirigindo-se ao ministro da Economia.

Álvaro Santos Pereira disse que o "repto lançado pelo presidente da AIP é mais do que pertinente" e salientou que o desemprego e a falta de liquidez na economia são os dois principais problemas da economia portuguesa, a curto prazo.

O ministro disse ainda que o processo de ajustamento em curso "é doloroso, mas é o único que garante sucesso".

governo linha economia apoio ministro álvaro santos pereira financiamento empresas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)