Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

GREVE DE FUNCIONÁRIOS ADIA JULGAMENTO DE MIGUEL CINTRA

O julgamento do empresário Miguel Sousa Cintra, acusado de crime de abuso de informação na venda das acções da Vidago, foi ontem adiado para segunda-feira pelo Tribunal Criminal da Comarca de Lisboa devido à greve dos funcionários judiciais.
21 de Março de 2003 às 00:00
Naquele que é o primeiro julgamento em Portugal de "insider trading", Miguel Sousa Cintra é acusado de, na qualidade de administrador da Vidago, ter tido acesso, em Julho de 1996, a informações confidenciais sobre uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) que a Jerónimo Martins pretendia lançar sobre a maioria do capital social da Vidago.

O Ministério Público alega que, com base nessa informação confidencial, que só seria tornada pública a 11 de Novembro de 1996, o filho de José Sousa Cintra – à data o principal accionista da Vidago – adquiriu acções na Bolsa de Valores de Lisboa a um preço muito inferior àquele a que as viria a vender na altura da OPA.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)