Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

GREVE DIFICULTA REGULARIZAÇÃO DE DÍVIDAS FISCAIS

Começou às 09h00 a greve dos trabalhadores de impostos, que vai dificultar ou mesmo impedir a regularização de dívidas fiscais e à Segurança Social no último útil do prazo extraordinário concedido pelo Ministério das Finanças.
30 de Dezembro de 2002 às 09:15
GREVE DIFICULTA REGULARIZAÇÃO DE DÍVIDAS FISCAIS
GREVE DIFICULTA REGULARIZAÇÃO DE DÍVIDAS FISCAIS
A ministra Manuela Ferreira já garantiu que não vai autorizar mais dias, mas esta manhã muitas pessoas ficaram à porta de repartições de Finanças, alguns dos quais já esperavam desde as 07h30, na esperança de que a greve não fechasse em absoluto os serviços. Uma primeira ronda feita logo à hora da abertura do expediente, permitiu apurar que muitas repartições não abriram as portas.

Em Faro foi assinalado o facto de os trabalhadores de Tesouraria estarem a trabalhar, o que permite comprar os impressos, mas depois não é possível entregá-los porque os trabalhadores da repartição estão de greve. É que são trabalhadores com sindicatos diferentes.

O prazo para a regularização das dívidas, na prática, termina hoje, uma vez que foi concedida tolerância de ponto às repartições fiscais para amanhã, último dia do ano. Um contribuinte que esperou em vão para regularizar a sua situação fiscal, mas que conseguiu adquirir os impressos para o fazer, sugeriu um alternativa que, segundo ele, está consagrada na lei: enviar os impressos por correio, em carta registada com a data de hoje.
Ver comentários