Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Greve dos estivadores: Balanço positivo

O Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores do Tráfego do Centro e Sul de Portugal fez um balanço "muito positivo" da greve de dois dias que terminou esta sexta-feira nos portos portugueses, disse à agência Lusa o presidente da associação sindical.
21 de Setembro de 2012 às 09:44
Portos estiveram parados
Portos estiveram parados FOTO: d.r.

"O balanço é o mais positivo possível. Os portos para onde nós emitimos os pré-avisos de greve e os trabalhadores que são associados dos sindicatos da frente comum que os subscreveram estiveram totalmente paralisados, pelo que pedir mais era impossível", afirmou Vítor Dias.

A greve dos estivadores começou às 00h00 de quarta-feira e terminou às 08h00 de hoje.

Para Vítor Dias a adesão à greve demonstra que "os trabalhadores estão convictos da injustiça que está a ser cometida pelo Governo relativamente à proposta que apresenta e que aprovou quinta-feira em conselho de ministros".

O presidente do Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores do Tráfego do Centro e Sul de Portugal acusou o Governo de ter optado por uma "postura do mutismo", fazendo um acordo com sindicatos que representam apenas 20 por cento dos trabalhadores portuários.

"Não disse nada a quem representa 80 por cento dos trabalhadores portuários a nível nacional e não sei se foi uma fuga para a frente ou o que pretendeu fazer, ontem (quinta-feira) em Conselho de Ministros aprovou uma proposta de alteração ao regime jurídico que no limite vai deixar os portos completamente sem segurança e pôr em risco de desemprego 50% dos trabalhadores portuários", disse.

O Governo aprovou quinta-feira uma proposta de lei relativa ao regime do trabalho portuário, uma semana depois de ter chegado a acordo com alguns sindicatos e operadores portuários, com o objectivo de aumentar a competitividade dos portos nacionais.

Há uma semana, o Governo chegou a acordo com alguns sindicatos e com operadores portuários para a revisão do regime jurídico do trabalho portuário, que vai permitir descer a factura portuária entre 25 a 30 por cento, de acordo com o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira.

Entretanto, hoje e na próxima segunda-feira paralisam os trabalhadores das administrações portuárias.

Os trabalhadores afectos ao Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores do Tráfego do Centro e Sul de Portugal voltam a paralisar entre 25 e 28 de Setembro, exceto em Sines (PSA) onde a greve está apenas prevista para os últimos dois dias.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)