Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Greve dos portos "sem sentido"

O diretor-executivo da Associação dos Agentes de Navegação, Belmar da Costa, considerou esta quinta-feira que a greve geral dos portos nacionais marcada para segunda-feira é uma paralisação "sem sentido" e vai causar prejuízos de dezenas de milhões de euros.
5 de Janeiro de 2012 às 10:29
Belmar da Costa critica paralisação prevista para segunda-feira
Belmar da Costa critica paralisação prevista para segunda-feira FOTO: d.r.

Belmar da Costa comentava assim uma notícia avançada pelo Diário Económico de que os trabalhadores dos portos nacionais vão estar em greve geral a partir de segunda-feira.

"Não há dados concretos mas estamos a falar de prejuízos directos na ordem das dezenas de milhões de euros que se espalham por toda a economia", disse à agência Lusa o director-executivo da Associação dos Agentes de Navegação de Portugal (Agepor).

No entender de Belmar da Costa, esta greve marcada pela Confederação dos Sindicatos Marítimos e Portuários (Fesmarpor) "não faz sentido e não é justa".

"Não há razão para esta greve. Achamos que a situação económica do país não se compadece com greves que não são justificáveis. As exportações são o único motor que a economia tem neste momento para tirar Portugal da situação em que está e tudo o que seja prejudicar as exportações é claramente contra o interesse nacional", salientou.

Belmar da Costa considera que os prejuízos "são reais" porque uma semana de greve implica uma grande quantidade de navios que não vêm para os portos portugueses.

"Esta situação reflecte-se logo nas receitas directas de toda a gente envolvida com a operação portuária com cargas e descargas e com a distribuição das cargas que chegam e partem. As exportações terão de encontrar caminhos para se fazerem já que não podem sair por via marítima, terão de encontrar outro local onde seja acessível o mar, nomeadamente os portos espanhóis", contou.

De acordo com Belmar da Costa, se a escolha for por via terrestre os custos ainda serão maiores, o que também vai afectar o país.

"Quanto às importações, dado que muitas delas são matéria-prima para incorporar na exportação vão encarecer porque terão de vir via Espanha o que, mais uma vez, é contrário ao interesse nacional", concluiu.

A Confederação dos Sindicatos Marítimos e Portuários (Fesmarpor) emitiu no dia 22 de Dezembro um pré-aviso de greve dos trabalhadores dos portos de Viana do Castelo, Aveiro Figueira da Foz, Lisboa, Setúbal, Sines e Caniçal (Madeira) contra "a prepotência e o oportunismo das empresas de estiva e das associações de operadores que, aproveitando a crise vigente procuram anular e eliminar todos os acordos e protocolos anteriormente celebrados com os sindicatos".

A paralisação poderá provocar rupturas de 'stocks' em empresas de sectores como os dos combustíveis, distribuição, automóvel, entre outros.

Portos Paralisação Estivadores Mercadorias Greve Mar
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)