Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Greve no Metro Sul do Tejo com 50% de adesão

O sindicato que representa a maioria dos maquinistas do Metro Transportes Sul informou esta terça-feira que a supressão de ligações no segundo dia de greve se mantém na média dos 40/50 por cento, enquanto a empresa apresenta números inferiores.
13 de Novembro de 2012 às 16:21
Greve no Metro Sul do Tejo vai continuar até ao final desta semana
Greve no Metro Sul do Tejo vai continuar até ao final desta semana FOTO: Manuel Salvado/Correio da Manhã

"Este segundo dia de greve está a decorrer de acordo com o previsto. A supressão de veículos mantém-se na ordem dos 40 a 50 por cento, em média diária", disse à Lusa António Medeiros, presidente do Sindicato dos Maquinistas.

A empresa Metro Transportes Sul, contactada pela Lusa, apenas referiu que registou "uma supressão de circulação inferior a 3%, não se reflectindo na qualidade do serviço prestado", tal como na segunda-feira.

Confrontado com os números apresentados pela empresa, António Medeiros explicou que como a greve decorre apenas nas três horas finais de cada turno, o que provoca picos na paralisação das ligações.

"Existem picos ao longo do dia pelo modelo de greve. Existem alturas do dia em que a supressão é de 5 ou 10 por cento, mas depois há outros períodos que são na ordem dos 70 ou 80", defendeu. Segundo o sindicalista, o sindicato representa 70% destes profissionais na empresa, que têm estado a aderir à greve.

Os maquinistas da empresa, que opera nos concelhos de Almada e Seixal, defendem a negociação do acordo de empresa de modo a terem o pagamento de subsídios de transporte e de refeição, reclamam alterações nas escalas de serviço e reivindicam melhores condições de segurança.

A greve, que está esta terça-feira no segundo dia, vai decorrer também nos dias 15, 16 e 17 de Novembro, pois no dia 14 os maquinistas vão aderir à greve geral.

greve metro margem sul protesto
Ver comentários