Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Greves vão deixar País sem comboios

Os autocarros da Carris e da STCP e as ligações fluviais da Transtejo vão parar hoje, perturbando a circulação em Lisboa e no Porto. Amanhã, a paralisação da CP provocará o caos em todo o País, já que atingirá todos os serviços ferroviários, desde os suburbanos aos internacionais, passando pelo transporte de carga.
9 de Fevereiro de 2011 às 00:30
O caos repete-se hoje em Lisboa e no Porto, com a paragem dos autocarros da Carris e da STCP
O caos repete-se hoje em Lisboa e no Porto, com a paragem dos autocarros da Carris e da STCP FOTO: Sérgio Lemos

Os dois plenários de trabalhadores marcados para a Carris e STCP vão perturbar a circulação dos autocarros em Lisboa e no Porto mas a normalidade deverá ser retomada a partir das 14h00, de acordo com a informação fornecida pelas empresas.

O mesmo não acontecerá com as ligações fluviais em Lisboa devido à paralisação dos trabalhadores da Transtejo. As únicas ligações asseguradas são entre Lisboa e o Barreiro, já que os trabalhadores da Soflusa decidiram parar apenas nas sexta-feira.

Mas enquanto aquelas paralisações afectam serviços locais de Lisboa e do Porto, a greve dos trabalhadores da CP (convocada para amanhã) vai atingir ligações por todo o País. Aliás, os efeitos da paralisação começam já a fazer-se sentir hoje nos serviços suburbanos do Porto, a partir das 15h00, e de Lisboa, a partir das 22h00, e prolongam-se pela manhã de sexta-feira.

A empresa ferroviária espera fortes perturbações no seu serviço e teme que o caos de amanhã se possa agravar na próxima quarta-feira, dia 16 de Fevereiro, devido aos vários pré-avisos de greve que já recebeu por parte dos sindicatos. 

ADMINISTRAÇÃO DEU LUZ VERDE AO PLENÁRIO

O plenário de trabalhadores da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) irá afectar, das 09h30 às 14h00 de hoje, os utentes dos autocarros que servem esta cidade, assim como Gondomar, Gaia, Valongo, Maia e Matosinhos.

A autorização administrativa do encontro de trabalhadores levou a que o Sindicato Nacional dos Motoristas retirasse um pré-aviso de greve, "evitando deste modo um prejuízo mais forte para os clientes", refere um comunicado emitido pelo conselho de administração da STCP. Justificando a autorização do plenário, o conselho de administração refere ainda que a realização do mesmo "possibilitará que todos os trabalhadores possam debater os assuntos que mais os preocupam".

greves transportes autocarros comboios barcos
Ver comentários