Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Grupo DIA matém faturação em 2020 apesar do fecho de 457 supermercados

Vendas líquidas da empresa ascenderam a cerca de 6.882 milhões de euros no ano passado.
Lusa 14 de Janeiro de 2021 às 11:15
Grupo Dia detém, entre outras, a marca Mini Preço
Grupo Dia detém, entre outras, a marca Mini Preço FOTO: Nuno Fernandes Veiga
O grupo DIA terminou o ano fiscal de 2020 com o mesmo nível de faturação do ano anterior, apesar de ter fechado 457 supermercados e da desvalorização do real no Brasil e do peso na Argentina.

As vendas líquidas da empresa ascenderam a cerca de 6.882 milhões de euros no ano passado, um acréscimo de 0,2% na comparação com 2019, sendo que este resultado foi alcançado pelos 6.169 supermercados que a companhia detém em Espanha, Argentina, Brasil e Portugal, refere em comunicado enviado à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários (CNMV) espanhola.

O último trimestre do ano passado foi negativo para a empresa, já que as receitas líquidas cresceram 2,2% até setembro, apenas dois pontos percentuais mais do que em dezembro de 2019.

De facto, no quarto trimestre do ano passado, as vendas líquidas do DIA caíram 5,6%, para 1.688 milhões de euros, devido à situação de "colapso na Argentina e no Brasil", lê-se na nota divulgada pelo supervisor espanhol.

O volume de negócios em Espanha cresceu 9% no terceiro trimestre, para 1.143,2 milhões, enquanto em Portugal as receitas aumentaram 7,6% nesse período, para 157,7 milhões.

No entanto, no Brasil, as vendas líquidas atingiram os 212,9 milhões de euros, menos 33,3% que no mesmo período de 2019, e na Argentina caíram 36%, para 174,2 milhões de euros.

Os responsáveis pelo DIA destacaram o impacto nas contas devido à desvalorização do real brasileiro e do peso argentino, que só no último trimestre do ano passado desvalorizaram cerca de 30% face ao euro.

No caso de se excluírem os dados dos supermercados fechados, as vendas comparáveis registaram um crescimento de 7,6% no ano passado, na comparação com o ano anterior, lê-se na nota divulgada.

O presidente executivo do DIA, Stephan DuCharme, explicou que o comportamento positivo das vendas comparáveis se deveu "ao impacto das melhorias operacionais contínuas, bem como a uma melhor oferta de produtos frescos", o que aconteceu quando "os clientes mais precisam".

Para este ano, o gestor revelou que a estratégia do DIA passa pela implantação de um novo modelo de 'franchising', pelo desenvolvimento dos negócios através da Internet, pela expansão da oferta da marca própria e pelo lançamento de um "novo modelo de loja".

Ver comentários