Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Helena André: “Está a ser uma greve tranquila”

A ministra do Trabalho e da Solidariedade Social, Helena André, garantiu esta quarta-feira que o desrespeito pela garantia de serviços mínimos da greve geral tem sido reduzido, mas que esses casos deverão sofrer as consequências legais.
24 de Novembro de 2010 às 15:07
Ministra sublinhou que greve se tem traduzido em "grande maturidade cívica"
Ministra sublinhou que greve se tem traduzido em 'grande maturidade cívica' FOTO: Pedro Elias/Jornal de Negócios

"No que diz respeito aos serviços mínimos podemos dizer que é reduzido o grau de desrespeito pelas decisões dos tribunais arbitrais", disse a ministra,  no balanço da adesão à greve até ao momento, acrescentando que "o Governo  está seguro de que as instituições de Estado de Direito, também nesta matéria,  funcionarão plenamente, retirando dos factos que vierem a ser apurados as  consequências legalmente previstas".

Helena André afirmou ainda que, "até agora, esta greve geral tem-se traduzido numa demonstração de grande maturidade cívica dos portugueses, quer dos que decidiram aderir à greve, quer dos que não aderiram", o que do seu ponto de vista este "é um sinal claro de que a sociedade portuguesa, mesmo em caso de conflito, dá prova de grande vigor das suas instituições  democráticas", sublinhou a governante. 

Além disso, Helena André garante que "o Governo tem nota de um número  muito limitado de incidentes de restrições ilegítimas relacionadas com o direito a trabalhar" e que os poucos que existiram "foram prontamente resolvidos". Fazendo uma síntese, a ministra adiantou que "os trabalhadores que aderiram  à greve estão a exercer normalmente um direito que a Constituição lhes garante, mas que isso não significa que Portugal esteja paralisado" e esta "está  a ser uma greve tranquila".

greve helena andré trabalho
Ver comentários