Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Homem forte do BES/Madeira com bens arrestados

Alexandre Silva fez a ligação do BES com os venezuelanos.
António Sérgio Azenha 17 de Setembro de 2019 às 08:35
João Alexandre Silva
João Alexandre Silva FOTO: Direitos Reservados
O Tribunal da Relação de Lisboa manteve, num acórdão da semana passada, o arresto dos bens a João Alexandre Silva, ex-diretor da sucursal do BES na Madeira e homem de confiança de Ricardo Salgado nos negócios com a Venezuela.

O património foi arrestado no âmbito do caso Grupo Espírito Santo (GES), no qual o Ministério Público suspeita que Alexandre Silva terá recebido alegados pagamentos ilícitos de 3,34 milhões de euros da Espírito Santo Enterprieses, da Alpha Management e do Espírito Santo (ES) Bankers Panamá, entidades do GES.

Para o Ministério Público, essa quantia deve também ser declarada perdida a favor do Estado. Com a decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, em acórdão de 12 de setembro, o ex-diretor do BES na Madeira continua a ter apreendidos 12 imóveis, dos quais sete são urbanos, e três automóveis (dois Maserati e um Aston Martin), como decretou o Ministério Público no início de janeiro deste ano.

No acórdão, o Tribunal da Relação de Lisboa julgou improcedente o recurso interposto por Alexandre Silva, no qual pedia a revogação do despacho e o levantamento do arresto dos seus bens.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)