Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Impostos pagam queda do défice

O défice do Estado caiu mais de dois mil milhões de euros nos primeiros quatro meses do ano quando comparado com o buraco das contas públicas de Abril do ano passado. Os impostos contribuíram com a maior fatia, já que se agravaram a um ritmo de 12,2 milhões de euros por dia.
21 de Maio de 2011 às 00:30
A subida do IVA, o imposto sobre o consumo, foi dos factores que mais contribuiu para o aumento da receita
A subida do IVA, o imposto sobre o consumo, foi dos factores que mais contribuiu para o aumento da receita FOTO: d.r.

Segundo os dados da execução orçamental de Maio, ontem divulgada pela Direcção-Geral do Orçamento, de Janeiro a Abril as receitas fiscais aumentaram 1460 milhões para um total de 10,135 mil milhões de euros, mas a despesa efectiva caiu apenas 425 milhões de euros, atingindo em Maio os 13,804 mil milhões. Aliás, os números mostram que os gastos do Estado na aquisição de bens e serviços até registaram um aumento de 46,1%, para os 433,4 milhões. Feitas as contas, a cada dez euros de descida do défice, oito correspondiam a arrecadação de receita fiscal e apenas dois euros correspondem a corte nos gastos do Estado.

O IVA, o imposto sobre o consumo que aumentou em 2010 e que deverá sofrer novo acerto este ano por via do acordo com a troika, gerou mais 745,1 milhões de euros em receitas face a período homólogo. Também os descontos dos trabalhadores para o IRS – igualmente agravados em 2010 – geraram um incremento nas receitas de 673,6 milhões. Já o IRC, imposto pago pelas empresas, contribuiu com 193,3 milhões. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)