Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Impresa ganha dois por cento

As acções da Impresa terminaram a sessão de ontem a 4,6 euros, com uma valorização de dois por cento, a mais elevada das empresas cotadas no PSI 20. O grupo de comunicação social presidido por Francisco Pinto Balsemão negociou 606 271 títulos.
14 de Dezembro de 2006 às 00:00
Francisco Pinto Balsemão
Francisco Pinto Balsemão
Na segunda posição dos papéis ganhadores, ficou a Brisa. A maior concessionária de auto-estradas, em Portugal, fechou a 9,19 euros, com uma progressão de 1,32 por cento, e negociou mais de 1,4 milhões de títulos. Seguiu-se o BCP, que se cotou a 2,59 euros, com uma subida de 1,17 por cento, e foi o papel mais transaccionado: quantidade superior a 15,8 milhões de acções.
Os outros pesos-pesados, a EDP e a PT, também fecharam com sinal positivo. A energética subiu 0,27 por cento, para 3,75 euros; a maior operadora portuguesa de telecomunicações, 0,2 por cento, para 9,81 euros.
O PSI 20 valorizou-se 0,52 por cento e entrou na recta dos 11 mil pontos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)