Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Instabilidade não compromete crescimento económico

O valor é de 1,6% em 2015.
13 de Novembro de 2015 às 07:26
O Instituto Nacional de Estatística divulga esta quinta-feira a estimativa rápida das contas nacionais
O Instituto Nacional de Estatística divulga esta quinta-feira a estimativa rápida das contas nacionais FOTO: Tiago Henriques Costa

A meta do Governo para o crescimento económico de 1,6% no conjunto deste ano é alcançável, sendo que a instabilidade política não deverá prejudicar o ritmo de crescimento no último trimestre, afirmaram analistas contactados pela agência Lusa.


O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga esta quinta-feira a estimativa rápida das contas nacionais, devendo anunciar um crescimento da economia portuguesa de cerca de 0,4% no terceiro trimestre face ao segundo e perto de 1,8% perante o mesmo período de 2014, segundo a média das estimativas recolhidas pela agência Lusa junto de departamentos de estudos económicos.


No que diz respeito às estimativas para o conjunto do ano, analistas contactados pela Lusa admitem que a meta do Governo, de um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,6% face a 2014, será alcançável.


Segundo disse a economista-chefe do Banco BPI, Paula Carvalho, "basta que a economia cresça entre 0,2% e 0,3% no quarto trimestre" face ao anterior, para que seja "perfeitamente possível" cumprir a meta do Governo.


"Aliás, as previsões mais recentes de organismos internacionais são até mais otimistas", acrescentou, lembrando que, tanto a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), como a Comissão Europeia, estimam um crescimento económico de 1,7% em Portugal.


Também o economista-chefe do banco Montepio, Rui Serra, considera que "a economia poder crescer menos de 1,6% [este ano] não é muito realista".

Governo crescimento económico
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)