Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

IRS: Portugueses vão deduzir menos

As medidas de austeridade anunciadas vão deixar os portugueses a fazer ainda mais contas. O Governo prepara-se para cortar nas deduções fiscais, penalizando, sobretudo, a classe média, que assim vai pagar mais de IRS.

14 de Outubro de 2010 às 10:20
IRS: Portugueses vão deduzir menos
IRS: Portugueses vão deduzir menos FOTO: Tiago Sousa Dias

O Executivo socialista prepara-se para introduzir tectos máximos nas deduções consoante o nível de rendimentos de cada agregado. Assim, quem tiver rendimentos anuais superiores a 7250 euros, correspondentes a 570 euros por mês, vai usufruir de menos benefícios fiscais nas despesas de saúde e educação. Os novos tectos de escalões de deduções em sede de IRS vão abranger todo o tipo de despesas e o Governo estima arrecadar com esta medida cerca de 450 milhões de euros.

Mas há mais: os divorciados vão também passar a ter um tecto para deduzir as pensões de alimentos. O máximo passa a ser de 1048 euros por filho.

As energias renováveis ou a compra de carros eléctricos também vão perder as deduções fiscais.

DEDUÇÕES DE PREJUÍZOS LIMITADAS A QUATRO ANOS

Para as empresas também vai haver mudanças.  A partir de 2011, só podem deduzir prejuízos durante quatro anos, contra os actuais seis. Também os empresários em nome individual ficam na casa dos quatro anos. E a compra e utilização de carros de valor superior a 40 mil euros passa a ser taxada a 20 por cento, um aumento de 10 por cento face ao Orçamento de Estado para este ano.

As empresas vão ser obrigadas a contratar um revisor de oficial de contas para confirmar os valores dos prejuízos, para poderem ter as deduções fiscais. Esta medida penaliza, sobretudo, as pequenas e médias empresas.

O Governo começa esta quinta-feira a apresenta as linhas gerais do Orçamento de Estado para 2011 aos partidos políticos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)