Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Juros da habitação baixam ligeiramente

A maioria dos créditos a habitação com prestação mensal vão ter uma ligeira descida na próxima prestação, reflectindo o arredondamento à milésima da taxa de juro aplicada, imposta por lei aos bancos.
21 de Janeiro de 2007 às 00:00
Novas leis nos juros do crédito à habitação
Novas leis nos juros do crédito à habitação FOTO: Natália Ferraz
A lei que impõe esta medida entra em vigor amanhã e os bancos contactados pela agência Lusa garantem que nessa data, inclusive, as novas regras começam a contar para a contagem dos juros e sem custos para os clientes decorrentes dessa refixação da taxa.
Os bancos, recorde-se, arredondavam sempre para cima, a um quarto ou a um oitavo na maioria dos casos, a taxa de juro aplicada aos contratos de crédito à habitação.
Ou seja, se a taxa de juro fosse de 4,001 por cento, os bancos arredondavam para 4,25 ou para 4,125, enquanto agora, se a casa decimal à direita for um 0 (zero), a taxa de juro fica em 4,001 por cento, se for um 6 fica em 4,002 por cento.
“O arredondamento está já a ser aplicado em muitos contratos e ficará imediatamente em vigor em todos os contratos após a entrada em vigor da nova lei”, diz o BCP.
No BES “os contratos começam a ser revistos a 22 de Janeiro, no momento em que começa a contagem de juros para a prestação seguinte, e assim, até ao dia 22 de Fevereiro todos os contratos já estão a calcular os seus juros com arredondamento à milésima”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)