Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

Juros de Portugal sob pressão

Os juros da dívida soberana portuguesa estão esta sexta-feira pressionados a dois, cinco e dez anos, alcançando um novo máximo histórico na Grécia na maturidade a dois anos, na véspera da reunião dos ministros das Finanças do G20 no México.
24 de Fevereiro de 2012 às 10:39
Investidores exigem mais a Portugal
Investidores exigem mais a Portugal FOTO: d.r.

Os ministros das Finanças do G20 e os responsáveis pelos respectivos bancos centrais vão reunir-se este fim-de-semana no México para discutir a crise da dívida na zona euro e um reforço das verbas do Fundo Monetário Internacional (FMI), depois do segundo resgate à Grécia.

Cerca das 09h20, na maturidade a dois anos, os investidores pediam um juro de 12,821 por cento para comprar dívida soberana portuguesa (mais do que na quinta-feira em que exigiam 12,817 por cento), segundo a agência de informação financeira Bloomberg.

Já a cinco anos, os juros exigidos para transaccionar dívida portuguesa no mercado secundário situavam-se nos 15,318 por cento, acima dos 15,314 por cento de quinta-feira à mesma hora, enquanto a 10 anos se fixavam nos 12,478 por cento (contra os 12,461 por cento de quinta-feira).

Na Grécia, os juros seguiam igualmemte pressionados em todas as maturidades, atingindo um novo máximo histórico de 225,16 por cento a dois anos.

Em Itália, pelo contrário, os juros estão a aliviar, atingindo um novo mínimo de 2,890 por cento no prazo a dois anos.

Juros Dívida Investidores
Ver comentários