Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Justiça abre dois inquéritos ao GES

Ofício confirma investigação ao banco e aos negócios de Ricardo Salgado.
António Sérgio Azenha 16 de Novembro de 2014 às 13:02
Joana Marques Vidal está atenta aos problemas do Grupo Espírito Santo
Joana Marques Vidal está atenta aos problemas do Grupo Espírito Santo FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

O Ministério Público tem em curso dois processos de investigação ao Grupo Espírito Santo (GES). A revelação consta no ofício enviado pela procuradora-geral da República (PGR), Joana Marques Vidal, à comissão de inquérito parlamentar à gestão do BES e do GES.

Na resposta enviada aos deputados da comissão de inquérito, que questionaram a PGR sobre que investigações estavam em curso, Joana Marques Vidal reafirma que existem diligências. E precisa mesmo que "se encontram registados os inquéritos números 62/14.3 e 634/14.6".

Como as investigações ainda estão numa fase inicial, dado que o GES entrou em colapso no verão passado, a PGR não identifica quais os assuntos que estão a ser investigados no âmbito desses dois inquéritos. As investigações do Ministério Público estarão relacionadas com o esquema de financiamento do BES às empresas do GES, no qual a sociedade suíça Eurofin estava envolvida, e com as relações da PT com o GES.

O número de processos de investigação ao GES poderá aumentar quando o Banco de Portugal enviar a auditoria forense ao BES, que está em fase de conclusão, para a PGR e para o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP). Na carta enviada à comissão de inquérito na quinta-feira, o próprio governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, deixou claro que, até agora, foram apurados indícios de irregularidades graves que poderão ser classificados como crimes.

Ver comentários