Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Licença retirada à Air Luxor

As autoridades aeronáuticas guineense e são-tomense retiraram as licenças de operação à companhia aérea Air Luxor, na sequência dos problemas com os voos para aqueles dois países africanos.
14 de Setembro de 2006 às 18:49
O órgão regulador do sector aéreo em Portugal, o Instituto Nacional da Aviação Civil (INAC), tinha já afirmado que as duas rotas são asseguradas por empresas cujos capitais são maioritariamente desses países, a Air Luxor STP e a Air Luxor GB, pelo que não estão dentro da sua área de actuação.
No entanto, o INAC deverá tomar até sexta-feira uma decisão sobre a renovação ou cancelamento do Certificado de Operador Aéreo (COA) à transportadora portuguesa, devido às alterações na estrutura accionista verificadas no início de Julho, com o anúncio do grupo Mirpuri realtivamente à a venda da Air Luxor a um grupo de investidores luso-canadianos, sob a designação de Longstock Finantial.
Na quarta-feira, a Longstock Financial, que desde então controla a Air Luxor, anunciou a suspensão das rotas regulares da companhia aérea para a Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, as únicas que a transportadora ainda operava, e depois de sucessivos adiamentos dos voos marcados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)