Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Mais de 420 comboios suprimidos no Natal

Das 517 ligações previstas entre a meia-noite e as 18 horas, apenas se realizaram 94.
Beatriz Ferreira 26 de Dezembro de 2018 às 08:32
Cerca de 80% das viagens programadas até às 18 horas do dia de ontem foram suprimidas devido à greve dos revisores e trabalhadores de bilhética da CP
Comboios da CP
CP - Comboios de Portugal
Cerca de 80% das viagens programadas até às 18 horas do dia de ontem foram suprimidas devido à greve dos revisores e trabalhadores de bilhética da CP
Comboios da CP
CP - Comboios de Portugal
Cerca de 80% das viagens programadas até às 18 horas do dia de ontem foram suprimidas devido à greve dos revisores e trabalhadores de bilhética da CP
Comboios da CP
CP - Comboios de Portugal
Foram suprimidos 423 comboios entre a meia- -noite e as 18 horas do dia de Natal, devido à greve dos trabalhadores comerciais da CP - Comboios de Portugal, o que representa mais de 80% das ligações programadas. A empresa prevê perturbações na circulação ainda na manhã de hoje.

"No período 0h-18h circularam 94 comboios, dos quais 84 pertencentes aos serviços mínimos que foram decretados pelo Tribunal Arbitral para os serviços urbanos de Lisboa e Porto", informou a CP em comunicado. Até às 18 horas estavam programadas 517 ligações. Ou seja, 423 viagens foram canceladas. "A CP tem envidado todos os esforços para conseguir disponibilizar as soluções de transporte possíveis aos seus clientes", refere o comunicado.

A paralisação terminou esta terça-feira à meia-noite mas a CP e os sindicatos preveem perturbações também durante a manhã de hoje, uma vez que o turno da noite, abrangido pelo período de greve, termina às 7 da manhã. "Poderá haver uma ou duas supressões durante a madrugada. Será residual", garante ao CM Luís Bravo, o presidente do Sindicatos Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI).

No primeiro dia de greve iniciada na segunda-feira às 12 horas realizaram-se 47% das viagens previstas, ou seja, 589 de um total programado de 1256.
"O aviso de greve foi feito com muita antecedência para não afetar os utentes", diz ao CM Luís Bravo, que não tem registo de quantos utentes terão sido afetados. "As pessoas estavam informadas, muitas estações estavam vazias", afirma.

O sindicalista acusa o Governo de atrasos no prometido recrutamento de 88 operacionais da área comercial da CP, uma medida acordada com o Executivo em setembro de 2017. "Vive-se uma situação de rutura", defende Luís Bravo, que acusa o Ministério das Finanças de "bloquear toda a ação para melhorar as condições na CP". 

SAIBA MAIS 
400
mil passageiros circulam, por dia, de comboio em Portugal, segundo os dados mais recentes divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), referentes ao terceiro trimestre deste ano.

Sindicatos
A greve de dois dias, decorrida entre as 12 horas de dia 24 e a meia-noite de dia 25, foi convocada pelo Sindicato Ferroviário da Revisão e Comercial Itinerante (SFRCI) e pela Associação Sindical das Chefias Intermédias de Exploração Ferroviária (ASCEF).
Ver comentários