Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

MAIS DE CEM MIL NÃO DECLARAM RENDIMENTOS

A Administração Fiscal detectou 116.072 casos de contribuintes portugueses que fizeram a sua declaração de rendimentos em 1999, mas não entre 2000 e 2003. Estão já em curso intimações e fiscalizações aos faltosos e está a ser preparada uma avaliação fiscal de todos os cidadãos nascidos em 1968.
14 de Novembro de 2003 às 09:33
As Finanças terão dado mais um passo no combate à fuga ao fisco. De acordo com a edição desta sexta-feira do “Diário Económico”, a Administração Fiscal apontou o seu escrutínio para o ano de 1999 e detectou que mais de cem mil contribuintes, que nesse ano apresentaram declarações de IRS, não o fizeram nos anos seguintes. A mesma fonte refere que a análise incidiu sobre contribuintes que em 1999 apresentaram rendimentos superiores a 12.500 euros, pelo que – conclui o jornal – “o número de situações potenciais de fuga poderá ser ainda substancialmente superior”.
Para estes 116.072 contribuintes a Administração Fiscal está a enviar inquéritos pelo correio, pedindo justificações para a não apresentação de declaração de IRS entre 2000 e 2003. Os contribuintes que em 1999 declararam rendimentos superiores a 50 mil euros receberão visitas surpresa de fiscais das Finanças.
O “Diário Económico” revela ainda que a ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, deu instruções aos serviços fiscais para investigar os cidadãos nascidos em 1968 que nunca apresentaram qualquer declaração de rendimentos. De acordo com uma fonte da Administração Fiscal, citada pelo jornal, a data foi escolhida por que a partir dos 35 anos “é difícil apresentar uma razão para que estes cidadãos não estejam colectados”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)