Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Mais dinheiro no final de cada mês

O Governo actualizou os escalões de rendimentos sujeitos a retenção na fonte de IRS em três por cento, de forma a não penalizar os funcionários públicos (que serão aumentados em 2,9 por cento como anunciou o ministro das Finanças). Esta decisão beneficia todos os contribuintes, que levarão para casa ao fim do mês mais alguns euros, e aproxima as retenções realizadas ao imposto que cada um tem de pagar efectivamente.
21 de Janeiro de 2009 às 21:00
Teixeira dos Santos deu ordem às Finanças para reterem menos IRS
Teixeira dos Santos deu ordem às Finanças para reterem menos IRS FOTO: Tiago Sousa Dias

Segundo as novas tabelas, publicadas ontem em Diário da República, uma família com dois filhos, em que cada um dois elementos do agregado familiar tenha um ordenado de 900 euros brutos, ganhará todos os meses mais nove euros do que em 2008, (108 euros no final do ano).

Para uma família com dois filhos e com um ordenado de 1525 euros brutos para cada elemento do agregado serão mais 21 euros por mês (252 euros por ano).

No entanto, no conjunto do ano, o efeito desta actualização é neutro, dado que, depois de entregue a declaração de IRS, já em 2010, a administração fiscal faz acertos (reembolsos e devoluções), através da nota de liquidação, que permitem compensar a diferença entre os montantes retidos e o imposto efectivamente a pagar. Como consequência deste acerto, os contribuintes receberão menos dinheiro nos reembolsos do IRS realizados em Junho (para os trabalhadores por conta de outrem) e em Setembro (para os trabalhadores independentes).

"ESTADO DEVERIA BAIXAR IMPOSTOS"

"A medida é escassa. O Estado diz que não pode diminuir os impostos e então permite que as pessoas e as empresas se autofinanciem adiando o pagamento dos mesmos sem, com isso, perder receita. O Estado deveria baixar os impostos, porque a carga fiscal está exageradamente alta para o nosso país, mas, se não o faz, que pelo menos permita o adiamento do pagamento."

RETENÇÃO DO IRS

CASADO, DOIS TITULARES

REMUNERAÇÃO MENSAL EM EUROS / N.º DE DEPENDENTES (Zero / Um / Dois)

Até 556 / 0% / 1% / 2%

587 / 1% / 0% / 0%

628 / 2% / 1% / 0%

670 / 3% / 2% / 1%

720 / 4% / 3% / 2%

795 / 5% / 4% / 3%

900 / 6% / 5% / 5%

980 / 7% / 6% / 6%

1.040 / 8% / 7% / 7%

1.115 / 9% / 8% / 8%

1.195 / 10% / 9% / 9%

1.290 / 11% / 11% / 10%

1.390 / 12% / 12% / 11%

1.525 / 13% / 13% / 12%

1.670 / 14% / 14% / 13%

1.825 / 15% / 15% / 14%

1.930 / 16% / 16% / 15%

2.040 / 17% / 17% / 16%

2.165 / 18% / 18% / 17%

2.310 / 19% / 19% / 19%

2.475 / 20% / 20% / 20%

2.700 / 21% / 21% / 21%

3.030 / 22% / 22% / 22%

3.450 / 23% / 23% / 23%

4.020 / 24% / 24% / 24%

4.540 / 25% / 25% / 25%

5.070 / 26% / 26% / 26%

5.740 / 27% / 27% / 27%

6.600 / 28% / 28% / 28%

7.790 / 29% / 29% / 29%

9.380 / 30,5% / 30,5% / 30,5%

11.070 / 31,5% / 31,5% / 31%

de 11.070 / 32,5% / 32,5% / 32,5%

Fonte: Ministério das Finanças

 

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)