Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Mais produção de armas em Viana

O grupo belga Herstal vai reforçar a produção de armas na fábrica da Browning em Viana do Castelo, no âmbito de um projecto de modernização que leva ao encerramento da unidade nos Estados Unidos da América onde eram fabricadas as lendárias carabinas Winchester.
1 de Fevereiro de 2006 às 00:00
A fábrica da Browning em Viana vai receber novos investimentos
A fábrica da Browning em Viana vai receber novos investimentos FOTO: Rui Filipe Moreira
Famosas pelos ‘westerns’ de Holllywood e com grande popularidade nos EUA, os modelos mas tradicionais das Winchester – marca criada no século XIX – vão desaparecer das linhas de produção já a partir do próximo dia 31 de Março.
Fabricante de armas Browning, Winchester e Miroku, o grupo Herstal pretende apostar na inovação e tecnologia para responder à actual fase de recessão no mercado do sector, a nível mundial.
A fábrica da Browning em Viana do Castelo – onde há já alguns anos vêm sendo produzidos modelos mais actualizados das espingardas Winchester – deverá ser alvo de investimentos na ordem dos 10 milhões de euros, que irão permitir ampliar a capacidade de produção da unidade, que actualmente emprega 370 pessoas e exporta 99% das 75 mil armas produzidas por ano.
Embora fonte da administração da Browning tenha ressalvado ontem que “é ainda muito cedo para avançar com pormenores e conclusões” quanto à nova estratégia do grupo, o processo de reorganização e modernização da capacidade produtiva do Herstal visa concentrar esforços na unidade de Viana do Castelo e também na fábrica da Miroku no Japão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)